Postado por : Patricia Gonçalves 08 junho 2013


Olá seguidores do 4Amigas, hoje estamos abrindo uma nova coluna com formato único, a coluna "Old, but gold"! :D Criamos esse espaço com o intuito de resenhar os clássicos da literatura nacional e internacional. Afinal com o crescimento do mercado literário e a diversidade de livros oferecidos, muitos nunca leram ou não gostam dos clássicos por acharem a linguagem difícil ou os temas são "antiquados".

Mas se eles são considerados "clássicos" e são publicados até os dias de hoje é por uma razão, certo? Por isso, abrimos esse espaço pra eles aqui no nosso blog. Afinal apoiamos literatura de qualidade e queremos ajudar nossos leitores a entrarem nesse mundo "místico" e pouco conhecido os clássicos. Sendo assim, sempre quando uma nós quatro ler um clássico, iremos fazer uma resenha especial  nessa coluna. Por isso, não espante se essa resenha tiver um formato diferente das outras, aqui será um espaço mais para discussão do livro, atraindo quem ainda tem o pé atrás sobre os clássicos.

E hoje eu tenho o maior orgulho em abrir essa coluna linda com um dos meus favoritos:
O Retrato de Dorian Gray.

Foi escrito pelo super hiper polêmico Oscar Wilde lá pelos idos de 1890, na Inglaterra vitoriana. O livro é uma critica à sociedade decadente da época, principalmente a juventude aristocrata, que vivia cercada de luxo e riqueza, porém totalmente destruída pelo vicio em ópio e escândalos.

O livro conta a história de Dorian Gray, um inocente jovem de beleza imensurável, que não faz a mínima ideia do quão é irresistível e lindo até que seu amigo, o pintor Basil Hallward, fazer um quadro seu, uma verdadeira obra-prima. Oscar faz questão de brincar com a relação deles, colocando diálogos com certa dualidade, criando algo muito homoerótico, mas de forma sutil. A partir desse momento, quando ele se vê na pintura e percebe a magnitude de sua aparência, Dorian fica com medo de envelhecer e perder tudo isso. Ele deseja em voz alta do fundo da sua alma que o quadro pudesse sofrer as mazelas em seu lugar...

Usando essa fragilidade do jovem, o torpe lorde Henry Wotton, amigo de Basil, passa a influenciar Dorian, o levando ao caminho obscuro dos prazeres sem consequência. Conforme Dorian vai mergulhando de cabeça nessa realidade, o quadro vai se transformando radicalmente. O jovem ali retratado começa a se deteriorar, sofrendo no lugar do dono. Contudo, Dorian não fica apenas nos prazeres carnais, ele vai muito além disso, perdendo completamente o controle e a sensatez, chegando ao assassinato, jogando os costumes morais da sociedade no chão e pisando em cima. 
A única maneira de nos livrarmos de uma tentação é ceder a ela. Resista e a alma adoecerá de saudades de coisas que ela se proibiu, pelo desejo que suas leis monstruosas tornaram monstruoso e ilegal. – Lord Henry
A narrativa vai desde suspense, passando por momenos de terror e até mesmo fantasia, uma verdadeira montanha-russa, fazendo com que você não consiga largar o livro. E é que vem a grande sacada... Atráves dos personagens, Oscar desvenda os grandes mistérios da alma humana, fala abertamente sobre ganância, os pecados, casamento, hierarquia da sociedade e tantos outros assuntos que insistimos em fugir, criticando de seu ponto de vista único. Um livro com uma temática extremamente atual, afinal, a verdadeira essência do ser humano não muda.

O Retrato de Dorian Gray é uma obra-prima e é daqueles pra ser lido de tempos em tempos, pois sempre permite uma nova interpretação. Devido ao tamanho do sucesso da obra, em 2009 foi lançada uma adaptação cinematográfica, que contou com a presença de ilustres nomes como Ben Barnes (Narnia) e Colin Firth (Diário de Bridget Johnes). Eu vi e  achei muito bom, vale a pena conferir. Excelentes atuações ;)






Comentários
11 Comentários

{ 11 comentários... comente você também }

  1. Esse ainda não tinha lido mas com certeza vou ler e pelo jeito amar kkkkkkkk.

    Patricia arrasou outra vez, desculpe a demora de passar por aqui, com certeza voltarei com mais frequencia.

    Beijos
    http://amantedaleiturabydrika.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Nunca li nd de classico que veiu de fora e agr esse esta na minha lista haha vou comecar a ler classicos internacionais tbm, pois eles n deixam de ser importantes e bons, como esse. :)

    ResponderExcluir
  3. Nossa coluna super legal..É uma boa postar sobre clássicos da literatura..mais confesso que simplesmente não curto esse tipo de leitura...Não curto mesmo, sou meio preconceituosa nesse terreno..Mais adorei a coluna ;)

    ResponderExcluir
  4. Adorei a coluna.
    Concordo com você, eu por exemplo, ainda não li porque acho que tem uma linguagem dificil.. rsrs
    Na época que saiu aquela coleção da Abril dos grandes clássicos da literatura, comprei todos e esse é um dos volumes. Vou criar coragem e ler.

    Bjok

    ResponderExcluir
  5. Acho esse livro tão medonho de bom! Queria ler, faz tempo que quero mas nunca lembro de pegar o bendito e ler. Deu vontade de novo!

    ResponderExcluir
  6. Adorei a nova coluna. Vivo querendo ler clássicos, mas acabo sempre adiando, quem sabe com essa coluna eu não relembre minha vontade de lê-los.
    O Retrato de Dorian Gray eu já comecei a ler, mas como estava em época de vestibular tive que abandoná-lo para estudar.
    Já vi o filme de 2009 e é muito bom mesmo. Pretendo ler o livro e conferir se adaptação foi fiel.

    ResponderExcluir
  7. Infelizmente clássicos não são a minha narrativa favorita, infelizmente mesmo. Eu gostaria de ler um clássico, mas meu medo é escolher a leitura errada e ter uma péssima experiência e assim me desiludir com os eles kkk.
    Eu particularmente achei legal a ideia, é bom pra leitores que assim como eu tem vontade mas não sabe o qua escolher.
    Em relação ao livro escolhido não me parece algo que eu ia gostar, mas tem suspense, terror, ai fiquei no balanço kkk vou esperar mais resenha de clássicos assim poder escolher um.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa! Acho que nunca tinha visto alguém assim oO
      Vale a pena pesquisar por um gênero e tentar ler, nem que seja pra ver como era antigamente os livros e os gêneros de épocas passadas. Eu gosto de clássico por isso, você consegue sentir com alguns livros um pouco daquelas épocas.
      Mas se não gosta tem de ser cuidadoso demais na hora de tentar ler, senão acontece isso mesmo =/

      Excluir
  8. Adorei essa coluna, ansiosa para mais indicações! Sempre leio clássicos, procuro comprar sempre ou dar uma olhada em sebos, nunca tinha ouvido falar nesse livro e é muito interessante! Vou ler em breve.

    ResponderExcluir
  9. Não li a obra e nem vi o filme que teve com o cara lindo de Nárnia, rs.
    Sei lá... não sei o que não me agrada nessa trama. Meu irmão viu o filme e não gostou, e já me falou várias coisas negativas sobre então fico com o pé meio atrás.

    ResponderExcluir
  10. Adorei esse post muito legal, e eu acho muito legal incentivar a leitura de clássicos e é verdade tem um monte de gente que não ler por achar a leitura difícil, mas as vale apena.

    ResponderExcluir

^

- Copyright © 2013 Quatro Amigas e um Livro Viajante - Hospedado pelo Blogger -