Postado por : Priscila Silva 22 janeiro 2014


O Morro dos Ventos Uivantes
Autora
: Emily Brontë
Páginas: 292
Editora: Lua de Papel
Resenha por: Priscila Silva
Compre com desconto
O Morro Dos Ventos Uivantes conta à história de duas famílias: Linton e Earnshaw, e de um romance tórrido, cheio de amor e ódio de Catherine e Heathcliff. A história de se passa em Yorkshire, Inglaterra, no século XVIII.

Os irmãos Catherine e Hindley viviam na fazenda O Morro Dos Ventos Uivantes. Seu pai um dia volta de uma viagem à Londres com um menino da mesma idade de Cathy, negro, cigano e aparentemente sem origem, que recebe o nome de Heathcliff. Não demora muito até que Cathy e Heath se tornem melhores amigos.

Sr. Earnshaw tem um apego ao menino, o que faz com que Hindley fique enciumado e com raiva de Heathcliff. Sem esposa, para ajudar a cuidar das crianças, elas ficavam aos cuidados dos empregados que não conseguiam impor limites. Cathy então, cresce com uma rebeldia autoritária, mimada, egoísta, e muito esperta, sendo sempre seguida e acobertada pelo fiel amigo Heathcliff. Depois que o Sr. Earnshaw morre, Hindley trata Heath como um escravo, fazendo de tudo para que ele fique afastado de Cathy, não podendo suportar ver a amizade existente dos dois. Em uma tentativa de separá-los, Hindley faz com que Cathy faça amizades com os vizinhos, Edgar e Isabella, filhos dos Linton.

Edgar começa a gostar de Cathy, e os dois iniciam um romance. Heathcliff ouve de Cathy que ela nunca se casaria com ele, e ele sai de casa ficando três anos fora. Quando volta, Cathy já está casada com Edgar e mora em sua nova casa, com marido e cunhada na Thruscross Grange. Heathcliff volta disposto a se vingar de todos que o trataram mal, e que impediram que Cathy ficasse com ele, inclusive ela mesma.

O Morro dos Ventos Uivantes é considerado o maior clássico da Literatura Inglesa. Já teve inúmeras versões, foi traduzido em diversos idiomas e apesar de ser o único romance as autora, foi o que a imortalizou. Das três irmãs Brontë, Emily foi à única que alcançou esse nível de popularidade. O amor implacável de Heathcliff por Catherine é o marco da história. Cathy não tem coragem de se casar com ele, apesar de amá-lo muito, somente porque Heath é pobre, e sem estudo. Porém, essa covardia, a segue e isso começa a perturbá-la principalmente quando Heathcliff volta, um homem feito, cavalheiro e bem sucedido.
Amor e vingança, são os pilares do livro. A decisão de Catherine em abandonar Heathcliff, vai amargurá-la e amaldiçoá-la, até a morte, enlouquecendo-a, por não ter lutado por seu amor verdadeiro.
E vendo que não poderá ficar com a amada, Heathcliff também enlouquece, porém com muito mais ódio e sede de vingança. E é dessa sede que ele vive dia-a-dia, com o objetivo de fazer infeliz todos a sua volta, assim como ele é, desde que Cathy o deixou por outro.

É difícil perdoar e olhar para esses olhos e sentir entre as mãos essas mãos definhadas – Respondeu ele. – Beije-me uma vez mais, e não me deixe ver os seus olhos! Perdôo-lhe o que você fez. Amo a minha assassina... mas não a sua! Como pederia?" – Heathcliff

O que eu gostei no livro, é que mostra realmente o que uma pessoa pede ser capaz de fazer por amor. A loucura, o romance, a disposição e entrega que Heathcliff tem por Cathy me cativou. O egoísmo, a mesquinharia e a covardia de Catherine me deixou muito intrigada, o que me prendeu até o final.

"Meus maiores sofrimentos neste mundo têm sido os sofrimentos de Heathcliff; fui testemunha deles e senti-os todos, desde o começo. Meu maior cuidado na vida é ele. Se tudo desaparecesse e ele ficasse, eu continuaria a existir. E se tudo o mais ficasse, e ele fosse aniquilado, eu ficaria só num mundo estranho, incapaz de ter parte dele." – Catherine

É claro, que sendo um livro antigo, é necessário um dicionário ao lado. Haha Apesar de que existem algumas versões que são adaptadas. Eu mesma tenho esse livro que foi reeditado com palavras mais fáceis de se entender. E como gosto de antiguidades, não foi tão difícil.

O que eu não gostei no livro, apesar de isso ser realmente a essência, é a alta maldade que existe no texto.Várias vezes não conseguia continuar de ler, porque me dava uma angústia, um mal estar. Mas depois a curiosidade falava mais alto, e eu retomava a leitura.

De fato, esse livro é um dos meus preferidos. Tanto que tenho duas versões dele. =)


Comentários
7 Comentários

{ 7 comentários... comente você também }

  1. Olá Priscila! :)

    Eu sempre tive uma certa tensão relacionada a esse livro, rs. Tenho a impressão de que vou sofrer (por todas essas questões 'fortes' que você comentou na resenha), e sim sou molenga! :/
    Mas mesmo assim, ele ainda está na minha lista. rs.
    Quem sabe um dia...

    Beijo!
    Mi
    Inteiramente Diva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Olá Mirellinha!!
      Pois é, o livro é um pouco tenso, mas depois que você começa, é difícil parar!
      Porém, essa tensão é o que dá adrenalina e a vontade de saber o final. E leia por favor, e depois me diga o que achou!!
      Beijos!!

      Excluir
  2. Eu já li ele umas 3 vezes. Simplesmente amo essa história.
    É complicado ler ele no começo porque a história não te prende de cara mais vale muito a pena conferir a fundo a história.
    Gostei da resenha, beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Dany!!
      No início realmente cansa um pouco, mas no fim é recompensante. =)
      Beijos!!

      Excluir
  3. Realmente, a maldade contida nas páginas desse livro é angustiante. Mas eu fiquei presa, assim como você; mesmo tendo raiva da maioria dos personagens.

    Beijos
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Amanda T.!!!
      Também fiquei com muita raiva!! hahaha Mas não adianta, a vontade de ler até o fim é maior!! =)
      Beijos!!

      Excluir

^

- Copyright © 2013 Quatro Amigas e um Livro Viajante - Hospedado pelo Blogger -