Postado por : Thainá Cristina 24 março 2014

Título: As Treze Relíquias
Saga: Treze Relíquias #01
Autores: Michael Scott,
Colette Freedman
Páginas: 416
Editora: Planeta
Resenha por: Thainá Cristina
Quando solicitei As Treze Relíquias para a Editora Planeta, imaginei que esse livro seria mais um YA sobrenatural inocente, daqueles aonde crianças passam por diversas aventuras para descobrir a tal das 13 relíquias e salvar o mundo e etc, mas não é nada disso que aparece nas folhas do livro. 

A história de as As Treze Relíquias começa quando Sarah Miller salva uma senhora do que aparentemente parecia ser um assalto, e ganha da mesma um pedaço de uma espada quebrada e um pedido para que a entregue a seu sobrinho Owen Walker, e a mantenha a salvo. O que Sarah e Owen não sabem é que esse artefato contém um poder extraordinário e que faz parte de um grupo de 13 relíquias que se reunidas, poderão trazer o fim da humanidade, e que estão prestes a entrarem em um banho de sangue em meio a rituais satânicos que se seguirão durante todo o livro para salvarem as suas vidas de Ahriman e Vyvienne, que sabem do poder que as relíquias contém e vem espalhando corpos por toda Londres já que querem a todo custo uni-las para assim dominarem o mundo com o seu poder, e para isso não medem esforços.

Eu demorei bastante tempo para ler esse livro, uns aproximadamente três meses. Metade dessa demora foi por problemas pessoais que como já expliquei aqui em outros posts do blog, meu começo de ano foi BEM conturbado, e a outra metade, aquela que quando conseguia parar para ler um bom livro e se esquecer desse mundo e seus problemas, bem essa metade ficava chocada com a história que Michael Scott e Colette Freedman criaram. O porque você me pergunta? Bem, esse livro não é NADA do que eu imaginei, e não de uma maneira boa.

O livro se tornou algo muito mais sombrio do que eu esperava e a minha maior dificuldade com ele foi o banho de sangue que acontece durante todo o livro e as descrições das cenas eram um pouco demais pro meu gosto já que são BEM detalhadas. Outra coisa que também me incomodou foram as cenas de sexo que acontecem em excesso se tornando desnecessárias até. 

Talvez por não estar no clima, ou por realmente não estar esperando uma história desse tipo, mas a leitura de As Treze Relíquias infelizmente não foi tão prazerosa.

Os pontos positivos (sim, existe eles!) do livro fica por conta dos capítulos serem bem pequenos e narrado em terceira pessoa dando foco a diversos personagens. Também gostei da mitologia do livro porém senti que  muita coisa foi deixada um pouco de lado focando muito mais o banho de sangue, sim eu sei já falei dele, mas é porque ele está por toda parte do livro! ¬.¬

Já do trabalho da editora não tenho do que reclamar. A capa é lindíssima, diagramação boa e sem erros gramaticais.

Em geral As Treze Relíquias é um livro que eu indicaria somente para aqueles que já gostem e esperem um pouco de terror, sangue, ocultismo, por que nisso o livro não deixa a desejar ;)


Comentários
3 Comentários

{ 3 comentários... comente você também }

  1. Terminei de ler sua resenha e estou OI ? Como assim ? CARA eu pensava que o livro era algo infanto -juvenil e não é NADA DISSO #choquei.
    Sei lá confesso que fiquei meio interessada na história depois da sua resenha, antes nem queria o livro rs. Gosto dessas temáticas, mas esse derramento de sangue aí não sei não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHA sim Mônica, eu fiquei do mesmo jeito lendo o livro.
      Pra quem gosta da temática é uma boa pedida, mas pra quem curte uma coisa mais leve não acho que a leitura irá agradar.

      Excluir
  2. Gosto de livros assim, o que você achou que foi um absurdo eu tenho certeza que gostaria de ler, livros com sentimentos fortes me atraem mais, porque prendem o leitor.

    ResponderExcluir

^

- Copyright © 2013 Quatro Amigas e um Livro Viajante - Hospedado pelo Blogger -