Postado por : Alessandra Regina 20 novembro 2014

A Máquina de Contar Histórias
Autor: Maurício Gomyde
Páginas: 191
Editora: Novo Conceito
Resenha por: Alessandra
 
“A MÁQUINA DE CONTAR HISTÓRIAS” é o quarto livro do escritor e compositor, MAURÍCIO GOMYDE, lançado pelo selo NOVAS PÁGINAS da nossa parceira, a editora NOVO CONCEITO. Os três primeiros livros de Maurício, "O Rosto Que Precede o Sonho”, “Ainda Não Te Disse Nada” e “O Mundo de Vidro”, todos independentes, são muitíssimos bem avaliados na Blogosfera Literária e têm a expressiva média de 4.5, entre os leitores do site Skoob, uma rede social para leitores. 

VINÍCIUS BECKER é um escritor famoso, o maior do País. Seus livros, aclamados “Best-sellers”, são sucesso e foram traduzidos para vários idiomas. Becker é aclamado pelo público e pela crítica que não se cansam de esperar ano após ano, livro após livro, outra grande e avassaladora história de personagens fortes e sentimentos intensos, descritos sempre em seus parágrafos perfeitos. Vinícius Becker é "A Máquina de Contar Histórias".

Na noite da festa de lançamento de seu décimo livro, Vinícius, - ao ficar sem bateria - não se dá conta das inúmeras ligações recebidas em seu celular. Em todos os recados perdidos a inevitável e dolorosa notícia que tanto temia, VIVIANA, sua esposa, chegou ao fim da sua luta contra o Câncer. O grande amor de sua vida havia morrido sozinha em um quarto de hospital.

Arrasado pela culpa, ele volta para casa e, pela primeira vez, em tempos, olha para os lados e percebe que a família "V", como chamam uns aos outros, está aos pedaços. VALENTINA, sua filha mais velha, de dezesseis anos, escudeira fiel da mãe em todo o doloroso processo da doença, está arrasada, acabou de perder a mãe e, na resolução de jamais perdoar o pai, perdeu também o seu grande herói. Valentina não quer dar nenhuma chance a Vinícius, nada a fará perdoar a ausência do pai sempre tão ocupado e envolvido com sua carreira e seus livros. A encantadora e apaixonante VIDA, de quatro anos, não sabe muito bem o que está acontecendo, mas precisa de todo amor possível neste momento.
“Para ele, uma boa ideia jamais deveria ser desperdiçada em poucas linha. Se a ideia é boa o suficiente para ser colocada no papel, ela deve iniciar uma história maior. Deve ser a semente de algo que caminhará de braços dados com o leitor por longo e prazeroso tempo.”
Com uma trama tecnicamente simples, transcorrida em pouco mais de 190 páginas, Maurício Gomyde vem certificar a máxima: menos é mais!

Uma narrativa clara e assertiva, personagens esmeradamente bem construídos e desenvolvidos, diálogos verossímeis e texto fluído e envolvente.

Para os aspirantes a escritores, #ficaAdica, leiam Maurício Gomyde.
“... No fundo, as pessoas não compram autores, não compram livros. Compram a emoção que a história promete proporcionar. O que cada leitor quer é, durante a imersão no mundo criado pelo escritor, esquecer dos problemas, angústias e tragédias do dia a dia.” 
“A MÁQUINA DE CONTAR HISTÓRIAS” é prova irrefutável que um bom livro não pede linhas e mais linhas com palavras que se atropelam - mas não orientam - ou diálogos mirabolantes em parágrafos desconexos, mas sim, um texto carregado com doses certeiras de emoção que nos conduza a sentar ao lado do personagem, rir o seu sorriso e chorar as suas lágrimas. 

Na trama, VINÍCIUS BECKER usou do artificio mais comum aos que precisam fugir da realidade, enterrou-se em um universo chamado rotina, aquele que quase sempre vem disfarçado na forma de “vida profissional”, esta roda viva que gira ferozmente e nos rouba o direito de realmente viver,  apenas observamos a vida passar.
“Eu queria escrever cada vez mais, criar mundos perfeitos em que nada de mal acontecesse, brincar de ser esse Deus que tudo resolve.”
Todo o processo construído por Vinícius para tentar reaver o amor de sua família traz reflexões e emociona. É um convite para nos questionar por que, por inúmeras vezes, deixamos o supérfluo e descartável nos envaidecer em detrimento dos que amamos, principalmente a nossa família.

Sim, é claro que fui as lá-gri-maaaas nas últimas páginas de “A MÁQUINA DE CONTAR HISTÓRIAS”. Viviana é um dos personagens mais cativantes e forte que já conheci. Uma mulher incrível e admirável que conduziu e eternizou laços de amor – ainda que estremecidos - que todos nutrem uns pelos outros. 

Mais uma vez a NOVO CONCEITO é IM-PE-CÁ-VEL na diagramação, amo a capa desse livro  (minha filha também) e a forma que os capítulos são iniciados, todos com desenhos de "rewind", "play", "pause" e "forward", que ilustra a maneira que "Tempo e espaço" serão retratados no livro.

Eu tietando o Maurício na Bienal de São Paulo

Óbvio que assim que eu terminei “A MÁQUINA DE CONTAR HISTÓRIAS”, eu imediatamente adquiri as outras obras de Maurício Gomyde, quero conhecer TUDOOOO que ele já escreveu, e também vou me candidatar a Beta Reader, quem sabe ele - o que eu dúvido - precise de uma! 

Comentários
4 Comentários

{ 4 comentários... comente você também }

  1. Alessandra!
    Pois é, também tenho todos os livros do Maurício e sou fã de carteirinha dele.
    Chorei também nas últimas páginas do livro porque a ficção parece tão real, concorda?
    Concordo quando diz que o menos é mais e no caso desse livro, muito, muito mais.
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ótima resenha!
    Não sou fã de drama, o que parece ter no livro, mas fiquei com vontade de ler esse para saber como essa perda abala a família, saber o que é feito pra reconstruir os laços de amor estremecidos.

    ResponderExcluir
  3. Já ouvi falar bastante sobre esse livro, até já comprei. Mas ainda não tive tempo para poder ler ele. Ele parece ser muito bom.E é sempre bom conhecer novos autores, principalmente se forem autores nacionais.

    feitadelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Ainda não li nenhum livro dele. Já vi esse livro, mas não sei porque a capa não me chamou muita atenção. Na verdade nem sabia do que se tratava. Mas agora que vi que é uma linda estória fiquei encantada e com muita vontade de ler. E também adoro a diagramação da Novo Conceito (Belle é perfeito, em tudo), é uma das minhas editoras preferidas.

    ResponderExcluir

^

- Copyright © 2013 Quatro Amigas e um Livro Viajante - Hospedado pelo Blogger -