Postado por : Thainá Cristina 17 julho 2013



Hoje quem irá apresentar o guerreiro fiel, bondoso, de gosto impecável, com olhos amarelos e cabelos multicoloridos, será minha amiga lindíssima Maira Arruda. Esse post pode conter spoilers dos livros!


Phury, o amante consagrado.
por Maira Arruda

"Phury passou a mão pelo maravilhoso cabelo, que lhe caía abaixo dos ombros em ondas louras, ruivas e castanhas. Sem essa cabeleira, já seria atraente. Com ela então... certo, tudo bem: era lindo. Não que Butch o visse desse modo, mas o cara era mais bonito do que muitas mulheres. E se vestia melhor do que a maior parte delas também, quando não estava em seu traje de combate. Ainda bem que era um filho da mãe muito bom de luta, do contrário, poderiam até pensar que se tratava de um maricas."
Amante Desperto

Phury. Talvez o mais incompreendido dos Irmãos. Será que ele pode ser classificado como o Amante ideal? Um Guerreiro destruído pelas drogas, que colocou em risco seus Irmãos, que chegou a ser expulso da Irmandade? A resposta é: sim. Phury é o Amante Ideal. E você vai entender o porque, quando conseguir vê-lo com os meus olhos.

A historia de Phury é contada durante os 6 primeiros livros e talvez por esse motivo, os detalhes de tudo que ele viveu, seus motivos, suas desilusões, se percam entremeadas pelas historias dos demais Irmãos. Conhecemos Phury em Amante Sombrio, o mais elegante dos Irmãos. Impecável em suas roupas e no trato com suas pistolas. Carregando sempre um discreto cigarro austero entre os dedos, Phury parece ter saído diretamente das capas de revistas. Absolutamente leal à Irmandade. Celibatário. Sua vida se resume a seu irmão gêmeo, Zsadist.

Em Amante Eterno aparece Bella. Aquela pela qual os instintos de macho de Phury, finalmente, pela primeira vez, despertam. Confuso por nunca ter experimentado esses sentimentos, atração, desejo, Phury se imagina apaixonado, mas o coração de Bella é de Z, e ela se mostrará a salvação que Phury nunca conseguiu ser para seu irmão. É em Amante Desperto que conhecemos toda a história dos gêmeos. E para corações pouco atentos, talvez a tortura que Z sofreu esconda os sofrimentos pelo qual Phury também passou. Criado nas sombras, como um reflexo perfeito de um passado devastador. Nunca amado. Nunca cuidado. Nunca tocado. Phury se lançou ao resgate de seu irmão gêmeo, e apesar de ter obtido sucesso, as marcas ficaram para sempre. Cicatrizes eternas. Na alma e também em seus corpos.


Em Amante Desperto, após Zsadist ter finalmente se unido a Bella e encontrado sua salvação, Phury se vê envolto numa total solidão. Seu objetivo de vida -cuidar de seu irmão- havia sido alcançado e não por ele mesmo. Aquela por quem ele se imaginava apaixonado, estava se tornando uma obsessão inatingível, e os elegantes cigarros de capa de revista, estavam fugindo ao controle. Afundando em sua própria autodestruição, Phury caminha lentamente em direção ao abismo pessoal, que culmina, em Amante Liberto, quando ele se oferece para o papel de Primaz. Mas esse também é o momento em que o destino lhe proporciona a melhor de todas as suas chances.

Na cerimonia do Primaz, Phury conhece Cormia, a primeira Escolhida, e as reações imediatas de seu corpo são o primeiro sinal de mudança. Assim como os demais Irmãos reagiram imediatamente ao primeiro contato com suas shellans (nome dado no livro a uma vampira que tem um companheiro) - lembrem-se de Wrath e Rhage - Phury também reagiu a Cormia, da mesma maneira. Mas Phury estava absorto demais em seus próprios problemas para perceber a necessidade real de seu corpo e sua alma: Cormia, ao mesmo tempo necessidade e salvação.



Em Amante Consagrado, acompanhamos Phury em sua descoberta gradual de que ele pode ser capaz de amar, mas principalmente, que ele pode ser capaz de ser amado. De se deixar amar. Porém, ao mesmo tempo, Phury se afunda cada vez mais na droga, que há muito tempo, fugiu de seu controle. Phury começa a se permitir tocar-se e ser tocado, e a descobrir que ele também pode retribuir, afeto e desejo, por sua fêmea. Ocorre uma sutil e gradual mudança em Phury, com Cormia substituindo cada lembrança e cada pensamento que era nutrido por Bella. É Cormia que esta a seu lado quando Phury consegue passar pela pior crise de abstinência ao decidir largar as drogas. E é por ela que Phury toma a decisão de enfrentar a Virgem Escriba para mudar, de uma vez por todas, as regras que regem sua Raça. Phury assume seu papel de Primaz, mas seu amor de macho pertence apenas a Cormia.

Peter Facinelli é como eu imagino o Phury na fase "MAU" 

Por 6 livros acompanhamos a história de um guerreiro devastado, assim como seus Irmãos, por um passado que jamais poderá ser esquecido. E, assim como seus Irmãos, Phury buscou sua própria válvula de escape, que mais tarde se mostrou o maior inimigo que ele teve que enfrentar. É necessário se ater aos detalhes para acompanhar e se apaixonar pela historia de Phury. Mas, uma vez de coração aberto e olhos atentos, é impossível não se deixar envolver pelo Guerreiro devastado, que tem que reconstruir a si mesmo e a toda sua Raça, para ficar ao lado de sua Shellan. Phury, com suas roupas de grife, seus longos cabelos multicoloridos e seus olhos amarelos é e sempre será o meu Amante Ideal.






Posts do Especial
A cada post do especial Amante Ideal comentado ganhe um cupom para concorrer a um KIT IAN. Saiba mais aqui.



Comentários
24 Comentários

{ 24 comentários... comente você também }

  1. Maira ficou lindo a forma como vc descreveu o Phury... Desde o problema com as drogas ate ele ir contra a VE... E ressaltando se amor por ele... CHOREI d+ lendo seu texto, por isso sei q essas palavras saíram do seu <3.
    Bjokas
    Daly & Z

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Daly!! Eu realmente escrevi com o coração, com todo o amor que sinto por esse Guerreiro!! E fico muito, mas muito feliz mesmo que vc tenha gostado!! Bjooo.
      :)

      Excluir
  2. Amei, amei, amei. Quando li Amante Consagrado realmente sofri com Phury, poque una pode falar que ele dese ao inferno literalmente, toco o fundo do poso. Drogas, conflito interno, expulção da irmandade, seu distanciamento com Z, todo como você describió,mais o amor por Córmia faz que tenha força para vencer tudo e virar a página. Realmente Amante Consagrado, Phury en realidade, é uma imagem de total superação. Ele tem um lugar considerável em meu coração. É de mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. María, de donde eres tu? :) Comentário internacional no meu texto? Que chique!!! Hehehe... Brincadeira!! Fiquei muito feliz que vc gostou das minhas palavras para o Phury. Sou apaixonada por esse guerreiro incompreendido. Phury tem uma força interior que é mal compreendida, e o jeito que ele evolui com o passar dos livros, me encantou completamente!

      Excluir
  3. Maira, parabéns, seu relato ficou simplesmente maravilhoso. É a mais fiel fotografia do Phury que eu já li.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Marcinha!! Vindo de vc, isso é mais do que um elogio!! Vc sabe como te admiro, amiga! E vc tb sabe o quanto amo esse Guerreiro, não sei dizer realmente, se é um relato fiel, ou um relato saído de um coração totalmente parcial - o coração de uma Shellan... Rssss...
      Bjoooo

      Excluir
  4. Respostas
    1. Que bom que vc gostou, linda!!!! Mas.... "Absolutamente perfeito" é o Phury, então, bem, até que ficou fácil... Brincadeira... Kkkk
      Bjooooo

      Excluir
  5. Nossa, você realmente ama esse guerreiro eim,entendo, já briguei com várias fãs por ele, só que nesse caso eu que estavaum pouco desgostosa com o livro dele. Assim, gosto muito do Phury fiquei com muito dó dele quando a Bella deu um chega pra lá nele pelo meu Z, e mais ainda quando ele era obrigado a bater no proprio irmão que queria sentir dor,principalmente depois de tudo que ele fez por ele,o cara perdeu uma perna nisso.Mas sei lá eu esperava do livro dele, o lance com as drogas poderia ter sido mais focado, e a Cormia foi deixada um pouco de lado, poderia ter sido mais visada até porque foi a salvação dele, quando Bella explicou que o que ele sentia por ela não era amor e que ele ainda saberia o real momento em que estava amando sua companheira eu imaginei outra reação. E o ciume que a Cormia demonstrou nem se comparou as demais companheiras, apesar que ela é uma escolhida, outra criação e tal, num sei vou reler ele agora pra resenhar no meu blog,quem sabe vejo com outros olhos a Cormia. bjss.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juciara, eu amo muito mesmo esse Guerreiro. Phury é o personagem, dentre todas as Sagas que já li, que realmente roubou meu coração. Sei que muita gente já se sentiu como vc, um tanto frustrada com a historia de Amante Consagrado e com a Cormia, por isso eu coloquei que é preciso acompanhar a historia toda, desde Amante Sombrio, pra conseguir se deixar envolver com ele. Se eu puder te dar uma dica, tente ler as partes do Phury em todos os livros, pulando as partes dos outros Irmãos, vc vai ver como a historia dele vai ficar muito mais intensa. E faça isso com os outros Guerreiros, é muito legal! Vc se envolve completamente com a historia e consegue perceber nuances que poderiam passar despercebidos! Aí, sim, se torna impossível não se apaixonar!!
      Bjs. :)

      Excluir
  6. Maira que linda e bela descrição do Phury.
    Acho ele o mais incompreendido e solitario dos irmãos.Por causa dele tb chorei no livro do Z.
    Acho que ele carregava uma culpa pelo o que aconteceu ao irmão que o sugava e o corroia deixando ele tão dependente do mago e da fumaça vermelha.
    Ver sua superação a tudo isso foi algo sofrivel e maravilhoso de se ver. Cormia tb foi uma escolha certa pois os dois queriam tanto amor q acabaram o descobrindo um no outro.
    O livro dele nos mostra o ápice dessa luta e desgaste que vinha se desenrolando.
    Phury mostrou que com sua luta interna merecia o papel do Primale.
    Bjus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo, Dê! Amante Consagrado é o ápice de uma longa historia! Ser o Primaz, no caso do Phury, é muito mais do que um título, é uma definição! Não à toa, a Ward fez de Phury o Primaz, ele é a imagem da Força da Raça, daquele que mudou a si e a tudo ao seu redor, para fazer o que acreditava ser o correto, para si e para todos. Isso mostra a verdadeira força desses Guerreiros! E ele é o exemplo disso. O Primaz.
      Amo tanto essa historia, esse Guerreiro, que chega a doer!
      Bjoooo.

      Excluir
  7. Eu adoro o Phurry,desde o começo,não sei se foi por causa do modo dele se vestir,dele ser lindo, gostoso,maravilho, um guerreiro SUPER incrível e é claro um ótimo irmão quanto para o de sangue,quanto para a irmandade.
    No livro dele eu fiquei querendo entrar na historia para socar ele ,por caisa do q ele estava fazendo com a Cormia e por causa das drogas mas ao mesmo tempo querendo enrolar ele nos braços e nunca mais soltar para garantir q ele nunca fizesse besteira.
    Eu tenho inveja da Nalla q tem um tio...
    Não existe palavra para definir o Phurry.
    Bjsss Maria Eduarda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lindo de ver o seu carinho pelo Phury, Maria Eduarda! Acho que, no fundo, o que ele mais precisa é disso mesmo, de pessoas que enxerguem mais do que os erros que ele cometeu, afinal, por tras das drogas e das roupas de grife, há um Guerreiro maravilhoso, um macho digno e totalmente apaixonante!
      Bjs.

      Excluir
    2. Obrigado Maria Arruda Silveira isso e muito legal da sua parte.
      Bjs .

      Excluir
  8. Maira você fez uma linda descrição de Phury!!!!
    A história dele é tão dramática: o resgate de Z., todo seu cuidado com seu irmão devastado pela crueldade direcionada a ele, os próprios demônios em sua mente que ele tentava aliviar com as drogas e que depois veio a se tornar um sério problema, sua paixão platônica por Bella, a questão do primaz, e por fim Cormia.....até que enfim essa mulher veio trazer um pouco de redenção e conforto pra esse coração tão tumultuado...ele merecia ser feliz!!!!!!
    Eu não consigo falar muito dele porque apesar de me solidarizar com sua história, todos temos nosso preferidos, e ele não faz parte dos meus, mas respeito sua história, sofri muito no livro dele e fiquei imensamente feliz com o desfecho.
    Beijo meninas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jhianne, que bom que apesar de ele não ser o seu preferido, vc consegue ver o lado bonito dele. Tb tenho aqueles personagens que eu não tenho tanta afinidade, mas consigo vê-los aos olhos das shellans que os amam. Phury foi muito incompreendido, e acho que falta esse olhar mais redentor diante dos erros eles. Todos erraram, todos tiveram que enfrentar seus demonios, mas todos são machos maravilhosos, o Phury só tem um significado maior pra mim, tocou meu coração de uma forma diferente, como os outros devem ter feito com o seu coração. Fiquei mesmo muito feliz em ler seu comment.
      Bjs. :)

      Excluir
  9. Caramba!!! Agora eu me surpreendi!!! Que texto maravilhoso... Nossa, dá gosto de ler uma resenha assim, GOSTO.
    O Phury, não é meu preferido, mas eu gosto dele mesmo assim. Ele nasceu como segundo irmão, depois de Z, por isso não era tratado igual. Teoricamente, Zsadist seria o herdeiro, e Phury só seu irmão gêmeo. Nem caçula, nem do meio. E isso não melhorou quando Z sumiu. Muito pelo contrário!! Aí sim, que a desgraça estava feita, afinal, não tinha como não se lembrar de Z. Phury, é idêntico à ele. Vendo o sofrimento de sua família, que o rejeitava, por tal semelhança com o irmão, ele decidiu ir atrás de Z, e o encontrou. A partir daí todo mundo sabe. :)
    O que eu gosto de Phury, é que apesar de ele ser gêmeo de Z, eles são extremamente diferentes. Z é mais agressivo, "do mau". Phury é delicado, cuidadoso, e mais bem vestido. Haha. Mas o que gostei mesmo na história de Phury, é que ele libertou as escolhidas, trazendo-as para o "mundo real". Cormia mudou e completou Phury. Deixou-o mais feliz e livre do cargo do seu irmão.
    Ameei!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Priscila, é exatamente o que eu penso do Phury. Ser o Primaz não é um título que ele carrega ou que foi concedido a ele, é uma definição, ao mudar tudo, as regras que regiam sua Raça, as regaras para o proprio Primaz, as regras para as Escolhidas, Phury mostrou possuir dentro de si a "força da Raça" a força e a coragem que definem esses Guerreiros, e se tornou, enfim, um verdadeiro Primaz, de corpo e alma.
      Bjs. :)

      Excluir
  10. Phury só bateu cabelo no livro dele. Sério, achei meio...negligenciado. Ele ficou no escanteio com esse livro dele, não senti tanto amor quanto nos outros livros. Mesmo assim gosto do Irmão, só não é um dos meus preferidos.
    PS: inveja do cabelo, ô se tem! xD

    ResponderExcluir
  11. Cristiane, por isso que eu acho que o Phury na verdade, não tem "um" livro dele. Amante Consagrado, é apenas um desfecho na historia do Phury e um passo adiante na historia de varios outros personagens em historias paralelas. Para entrar na vida e na historia do Phury é preciso acompanhá-lo, com o coração aberto e os olhos atentos, em todos os livros, desde Amante Sombrio.
    :)
    Bjs.

    ResponderExcluir
  12. Não um dos meus favoritos, mas não menos amada. Phury é completamente louco, é muito sentimento é muita dor, muito amor, é muita coisa para um macho só aguenta mas ele vai até o fim, sempre pensando no bem dos outros na frente do seu próprio, a melhor coisa foi Cormia. Ele é definitivamente um amante dificil de ser compreendido e fica ainda mais complicado com seu livro abordando tantos outros assuntos ao mesmo tempo.

    ResponderExcluir
  13. Phury , outro em que tenho uma relação de amor e ódio. Apesar do livro apresentar os porquês dele ser daquele jeito simplesmente não concordo , acho que brigaríamos muito se ele existisse. Ele é muito complexo, e tomador das dores de todos pra si, sem contar que faz burradas infinitas ao longo do livro até acertar e tomar jeito no final...

    ResponderExcluir
  14. Maira, amei a postagem! Desde de o começo eu gostava bastante do Phury, esse jeito dele, o modo como se vestia e os seus cabelos - ai, que cabelos... - me fizeram gostar imediatamente dele. Mas naquela época, meu foco estava no Z, o gêmeo que sofreu. Ou pelo menos eu pensava assim. Só quando comecei a perceber que Phury também sofreu e muito, foi que passei a prestar uma atenção especial a esse macho de valor.
    Eu sofri muito lendo o livro do Phury, que não é o meu preferido, mas é um dos que me fez chorar mais.
    Então, eu entendo o porque de você amar tanto ao Phury.
    P.S.: A cena que mais me marcou no livro dele foi a discussão que ele teve com o Z, quando finalmente disse tudo o que estava sentindo.
    Beijos

    Karol Araújo
    fa-clube-angels.blogspot.com

    ResponderExcluir

^

- Copyright © 2013 Quatro Amigas e um Livro Viajante - Hospedado pelo Blogger -