Postado por : Thainá Cristina 15 julho 2013


Hoje iremos falar de um guerreiro mais do que especial para a querida Márcia Vilas Boas que foi a pessoa que me ajudou, e muito, com esse especial . Iremos falar hoje de Vishous, ou simplesmente V como é mais conhecido. Esse post pode conter spoilers dos livros!


Vishous, o amante liberto.
Por Márcia Vilas Boas

"Vishous tinha o tipo de esperteza que, em geral, prejudicava as habilidades sociais de um vampiro, mas aquele guerreiro era um pacote completo. Era atraente, inteligente, culto, forte, o tipo de macho que provocava o desejo de procriação, só para não se perder um DNA como o dele."
Amante Eterno

Qualquer um pode pensar que para mim é fácil falar do Vishous, devido ao imenso amor que sinto (e demonstro) por este inestimável guerreiro, mas não é. Eu me apaixonei pelo cara no instante em que botei os meus olhos em cima dele, em Amante Sombrio. Minha primeira impressão foi: “nossa, esse é o meu vampiro, inteligente e perigoso do jeito que eu amo”. V é dominante, e eu curto homem com pegada forte. Além disso, ele é muito culto, adora ler. Pra mim não existe nada mais afrodisíaco em um homem. Tudo nele – os olhos diamantinos, os cabelos negros levemente desalinhados, a potência das mãos, a periculosidade, a macheza, o humor debochado – me fascina e me faz querer entrar no livro e reivindicá-lo como meu.
O modelo David Gandy é meu Vishous ideal.

Embora a minha primeira impressão sobre ele tenha sido a de um guerreiro extremamente delicioso, quando eu me aprofundei no personagem, descobri um ser amargurado, cheio de problemas. Vishous sempre esteve amarrado a um passado de torturas e horrores. Mesmo tendo se tornado um Irmão, ele não se aceita muito bem e se acha indigno de ser amado. O desprezo e os maus-tratos impingidos pelo louco do pai e o total abandono e a negligência da mãe fizeram com que Vishous se tornasse um vampiro brutal, que luta como nenhum outro, mas que não sabe lidar com os próprios sentimentos.

Por nunca ter conhecido o amor, V também nunca se deu a ninguém, nunca se permitiu amar. Isso só muda quando ele encontra Butch. E foi aí, nessa hora, que ele me ganhou de vez. A forma como ele se entregou ao outro, o carinho e, principalmente, a amizade verdadeira que surge entre eles mostra o verdadeiro caráter do meu V. Butch, com seu jeito brincalhão e sedutor – o oposto de V – conseguiu trazer à tona todos os sentimentos que, até então, Vishous nem tinha ideia que poderia sentir.




O conflito e o medo que Vishous demonstra a partir do momento que descobre ser capaz de amar verdadeiramente, me fazem ter vontade de colocá-lo no colo e abraçá-lo forte. Eu nunca vi um homem amar tão intensamente outro como neste caso. Diferentemente do que a maioria dos leitores pensa, para mim o amor entre V e Butch vai muito além de sexo. É algo que transcende à própria existência. É lindo demais! O que veio a partir dessa descoberta, com o amor de homem/mulher entre ele e Jane, é só a confirmação de que Vishous é um macho de muito valor. A forma como ele se abre e fala da própria vida, permitindo pela primeira vez que alguém o conheça, a luta para ficarem juntos e o sofrimento pela perda. Eu costumo dizer que a redenção de Vishous começou com o Butch e culminou com a Jane, apesar de ele só ter se dado conta da real importância dela em sua vida muito tempo depois, no livro Amante Libertada. E esse conflito interno só atesta a complexidade deste personagem, que ama profunda e desesperadamente, mas não aceita essa fragilidade. Para V, amor é sinônimo de fraqueza, foi o que ele aprendeu com o mostro do pai. Por isso, ele se tornou um Dom, por isso é tão difícil se abrir, é tão difícil amar e se deixar ser amado.


É por tudo isso, mas acima de tudo pelo guerreiro sem igual e por ter sido capaz de se libertar de um passado de dor e se doar por inteiro ao amor que eu o escolhi para ser meu hellren (termo usado no livro para um vampiro macho que tem uma companheira) e o amor eterno da minha vida. Vishous merece ser amado e respeitado, hoje e sempre!

Para terminar, tem duas cenas que reforçam tudo que eu disse acima. A primeira é uma passagem que acontece na cozinha da casa de Jane, quando Vishous está prestes a apagar a mente dela e então ele olha dentro de seus olhos e diz que vai amá-la para sempre, mesmo depois que ela não se lembrar mais dele (essa foi a que eu mais chorei até hoje em toda a saga); a outra é essa abaixo, que para mim é quando ele se rende pela primeira vez ao amor:
"Vishous se aproximou da plataforma, olhando para baixo. Aceitou a luva de Z, e a colocou por cima do couro preto que já usava na mão. E então se feriu com um, corte rápido da adaga negra e olhou para o crânio enquanto seu sangue entrava no recipiente, unindo-se aos dos outros.
- Minha carne - ele sussurrou.
Ele pareceu hesitar antes de se virar para Butch. E eles se entreolharam. Quando a luz das velas iluminou o rosto sério de V. e refletiu em sua íris, Butch sentiu a respiração mais difícil: naquele momento, seu amigo parecia tão poderosos quanto um deus... talvez até tão bonito.
...
Em movimentos lentos, Vishous abaixou a cabeça e Butch sentiu um leve roçar de sua barba em seu pescoço. Com deliciosa precisão, as presas de V. perfuraram a veia que saía do coração de Butch, e então, lenta e implacavelmente, perfurou sua pele. Os peitos deles se uniram.
Butch fechou os olhos e sentiu tudo, o calor de seus corpos tão próximos, a sensação dos cabelos de V. em seu queixo, o escorregar de um braço forte de macho ao redor de sua cintura. Me modo voluntário, as mãos de Butch se soltaram das alças e pousaram no quadril de V., apertando aquela carne rígida, unindo os dois da cabeça aos pés. Um tremer passou entre eles. Ou talvez... caramba... parecia que os dois tinham estremecido. 
E terminou. Pronto. Para nunca mais acontecer."

Amante Revelado





Promoção

A cada post do especial Amante Ideal comentado de maneira adequada ganhe um cupom para concorrer a um KIT IAN. Saiba mais aqui.


Comentários
13 Comentários

{ 13 comentários... comente você também }

  1. Coincido por completo com a resenha e comparto o sentimento. Desde Amante Sombrio V chamou minha atenção também. Quando li Amante Liberto fiquei com vontade de mais, senti que o livro havia sido poco, que tinha que ter uma continuidade, que o V era para muito mais (não se si da para entender) Essa sensação começou a passar quando li Amante Libertada, já que o livro é mais focalizado a V que para a irmã (a meu parecer) mais sigo considerando que falta desarrolhar mais ainda Vishous dentro da Irmandade. Ele é adorável, sensual e muito, muito cativante.

    ResponderExcluir
  2. OMG... Como eu amo esse guerreiro. Thainá, muito obrigada por me dar o privilégio de falar sobre esse Irmão tão especial, o meu grande amor. Vishous, I love you forever <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh Márcia brigada você por ter me ajudado com isso tudo! <3

      Excluir
  3. Concordo com tudo! O amor de V com Butch, é de emocionar mesmo. E pensar que tudo começou no primeiro livro, quando Beth ainda era humana. V, achou o amigo e cuidou dele, o que eu achei o máximo. Por ter sido tão maltratado, e por ter vivido tanto tempo sozinho, Vishous ainda não sabia o que era ter uma amizade, um amor tão forte. Ele era acanhado em seus sentimentos, Butch conseguiu mais que liberar V, conseguiu fazê-lo renascer como um vampiro melhor, que SE aceita, e aceita o que tem e recebe. A Jane, só aumentou esse amor, só o fez ainda melhor. Ela sim libertou essa alma que estava tão perdida no seu canto escuro.

    ResponderExcluir
  4. Vishous, ai ai,depois do meu Z ele é o que mais gosto, falar dele é sempre prazer Comecei a gostar dele de cara em amante sombrio, seu Ar de, ei vou te pegar , é muito louco kkk mas acho que me envolvi mesmo no livro do tira, por diversas vezes fiquei na duvida se ele era ou não gay, e queria mesmo que os dois tirassem a prova kkk, mas o lance do tira com sua vampirinha sem sal não deixou, perdão meninas que curtem a Marisa mas eu realmente esperava mais dela.Eu acho lindo a amizade dos dois, eles meio que se completam chega a ser até estranho as vezes, por isso confundiu tanto, há quem diga que tita JR teve medo de forma um casal gy naquela época e por isso adio pra esse finalmente, não sei, mas apesar de gostar dos dois adoro a Jane então gostei dele com ela.
    Já no livro dele, logo de cara sabia que ia ser um dos melhores, a cena da Jane com sua irmãzinha brincando e aparecendo o nome dele como o cara com ela ia ficar foi muito legal e o MINHA no hospital depois da briga com os redutores , nossa achei que ele ia dar um jeito de voar no pescoço do Manny, eu sei que já disse isso mas amo esse Minha, kkk. Mas continuando kkk eu viajo gente foi mal, fiquei com muito dor quando ele teve que fazer Jane esquecer dele, o coitadinho sofreu gente ainda mais depois daquela cena do A.P alias que cena aim . Uma coisa que não posso esquecer de dizer aqui, ODEIO A VACA ESCRIBA PELO QUE ELA FEZ COM A JANE,só pra deixar claro. Não me conformo gente,se ela deu uma segunda chance pra Mary e tudo mais , gustava fazer um milagrezinho que fosse pro próprio filho, ahh nem vem ela é uma chata e pronto e mesmo assim ele ainda deu um presentinho pra ela no final, e dai que ela sacrificou sem amadinhos pra trazer ela de volta naquele estado, era o minimo que podia fazer, e mesmo assim acho que ainda não merece um perdão assim dos mais sinceros.Quero sim que nossa amada escritora preferida de uma nova oportunidade pra nossa médica.Fiquei arrasada na cena do quarto no buraco depois do ocorrido, o coitado sofrendo por ela ,acabado, até ela entrar daquele jeito, mas voltar pra ele, foi muito lindo, lindo mesmo. ai amei gente, já reli várias vezes e sempre me emociono nessa cena, é isso bjinhos e até.

    ResponderExcluir
  5. Márcia, concordo plenamente com você. Você o descreveu de uma forma que eu não conseguiria. Por ele ser meu hellren também e por eu amá-lo com todas as minhas forças, nunca consigo realmente me expressar com relação a ele.
    Eu me apaixonei pelo V em Amante Sombrio. Assim como você, tive essa impressão de que ele era o macho perfeito para mim. Inteligente, lindo, brutal. E depois, eu fui descobrir mais sobre ele e percebi o quanto ele sofria, como ele era fechado. Então veio o Butch.
    Por isso amo tanto ao Butch também: graças a ele, tudo mudou. Graças a ele, o V começou a encontrar a felicidade e descobriu o que é o amor.
    E a Jane apareceu e fechou o ciclo, basicamente. É por isso que eu gosto tanto dela também, assim como do Butch. Os dois contribuíram para que o Vishous descobrisse o amor.
    Minha cena preferida, e a que mais me fez chorar, é aquela em que o V chora, após a morte da Jane. Aquilo... me corta o coração, sabe? E essa cena me fez derramar mais lágrimas do que Amante Eterno, Amante Desperto e Amante Finalmente JUNTOS. Isso já diz algo sobre o tanto que chorei.
    P.S.: Aquele vídeo é MUITO legal! Aliás, todos os vídeos dos posts são. Simplesmente chocada com a perfeição.

    Beijos e mal posso esperar pela vez do Rehv e do Qhuinn, meus amorzinhos!
    Karol Araújo
    fa-clube-angels.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. A resenha ficou otima, não poderia falar do V melhor,tb sei q não deve ter sido fácil fazer essa resenha eu aa vezes fala com as minhas amigas sobre a serie quando uma delas foi perguntar do V nossa fiquei horas com ela falando do V e mesmo assim acho q não falei tudo dele e do relançamento dele com a Jane e da amizade linda q ele tem com o poli.
    Ele e o Z são os meus irmãos prefirido adoro eles,a historia em dos doia meche muito comigo principalmente do V com a mãe q ele tem. Primeiro da uma infância para ele horrível,um pai q e melhor nem comentar uma mãe q ele nunca soube q tinha,uma irmã q se não fosse pelo o Wrath ele nunca saberia,obriga o cara a virar o Primale q se não fosse o Phurry tadinho o V. ia tá ferrado, o menos pior q eu acho q a mãe deu foi a mão q ele tem,q para mim e a melhor coisa q wla poderia ter dado para ele.
    Do relacionamento do V com a Jane eu acho muito fofa e invejo mui(...)to principalmente pq e o V kkkkkkkk.Já a amizade dele com o poli eu acho q e um pouco mais de posse,eu quero ler agora e o da Payne q eu não consigui comprar ainda.Cara eu gostava da.Virgem Escriba mais depois o q ela fez comecei a detestar ela.
    Bjs Maria Eduarda ;)

    ResponderExcluir
  7. Marcia como era de se esperar a resenha ficou otima.
    Eu fiquei interessada no V desde o começo sempre achei algo sombrio e atraende nele que não sei explicar como me sentir atraida.
    No inicio Costumava pensar assim: "Se colocar os Irmãos em fila um ao lado do outro e fosse para escolher um iria pro lado do Vishous com certeza" !!!
    Adoro ver ele com o Tira os dialogos sempre são algo bom d+ e ver já em relação a Jane no inicio não gostei mas ela é um ponto forte que ele precisava e depois acabei gostando do casal,mesmo ainda achando bizarro ela ter sido transformada em fantasma ...mas enfim.
    Sofri d+ no livro dele.oh dó com um Pai e uma mãe como o dele não é de se admirar ele ter se fechado.Mas no livro Amante Libertada vc entende a complecidade de que é Vishous.
    É Meu Amante Preferido em vez Liberto. (trocadilho tosco)
    V sempre vou amar mesmo com todos os traumas mesmo libertado.
    Bjus

    ResponderExcluir
  8. O Vishous foi um dos guerreiros que quando tive uma prévia descrição dele eu me arrepiei toda....pensei: esse vai me dar trabalho kkkkk....dito e feito colegas! Eu adoro as tiradas dele inteligente, sexy, perigosa e mesmo assim com uma pitada de compaixão....gente não deve ser fácil ter visões do que acontecerá com seus próximos, principalmente quando ela traz algo de ruim...afff...Deus que me livre e guarde! E como ele sofreu antes, eu simplesmente e totalmente odeio o pai dele.....odeio aquele homem...e vamos combinar que a Virgem Escriba tem um PÉSSIMO DEDO RAINHA DEUSA pra escolher homem afffffff. O livro de V. eu gostei, acho que poderia ter sido bem bem bem mais profundo, principalmente porque acho que a relação dele com Butch deveria ter sido concretizada em romance sim, entendo que a relação transcende a sexo e justamente por isso deveria, penso eu, ter se tornado uma grande historia de AMOR (não que já não seja...mas acho q vcs entende o que quero dizer). Ai me vem o livro de V. e eu começo a ter uma simpatia pela Jane, gosta da postura forte e da maneira como ela lida com toda historia do V., acho ela forte e se encaixa no mundo dele...faz uma contra balança na dominação.........mas.....vem que a danada morre e a virgem escriba me volta com ela como fantasma...what?como assim?porque?fala serio com meus cabelos.....eu queria jogar o livro pela sacada, mas não fiz kkkkkkk.....mais um motivo que eu acho q a Ward deveria ter dado chance para o V e B. Mas.......o que foi feito...feito está. No livro Amante Libertada eu tive vontade de dar uns bons tapas nele, ele foi estúpido demais com Jane, mas foi um amor com Payne..até aceitar Manello ele se submeteu kkkkk.....então como não amar um homem tão intenso...tão forte...tão complexo que desperta tantas coisas em mim.....eu sou apaixonada por ele!!!!!!

    ResponderExcluir
  9. V. Putz, é um dos O cara. Adoooooooooooro a história dele, esse passado, o presente, a coisa sexual do mal (do mal? Onde?!!!) e toda a relação com a Jane. Nossa, fez chorar aquelas partes finais com os dois...bem, quem leu sabe. Muito boa essa trama do nosso amado, idolatrado, quero pra mim, V.
    Tia Ward arrasou! u.u

    ResponderExcluir
  10. Ohhh Good V. é o meu terceiro guerreiro favorito, como não amar toda a aura perigosa que o envolve, afinal que garota não curte um badboy e V. é um dos maiores.
    Toda a historia que o ronda, além de todo o sofrimento do passado ter que descobrir de forma assustadora sobre sua mãe e até então desconhecida irmã, esse personagem teve que passar por muita coisa ainda bem que ele acha Jane, e apesar de estar aprendendo a amar ele faz isso de uma forma pura e linda.

    ResponderExcluir
  11. AAAH VISHOUS. Confesso que tenho uma relaçã de amor e ódio com ele. Não sei se de fato o amo ou o odeio eternamente . Vishous é muito complexo, em vista de seu passado muito sofrido e humilhante eu o amo pelo que ele se tornou , mas a mente dele , aca beça dele não o entendo . Jane é uma shellan incrível que de fato soube domá-lo e torná-lo melhor

    ResponderExcluir

^

- Copyright © 2013 Quatro Amigas e um Livro Viajante - Hospedado pelo Blogger -