Postado por : Thainá Cristina 07 outubro 2013


Título: A Hospedeira
Autora: Stephenie Meyer
Páginas: 557
Editora: Intrínseca
Resenha por: Alessandra
Compre com desconto

Vou começar essa resenha dizendo: GOSTO MAIS DA HOSPEDEIRA DO QUE DA SAGA CREPÚSCULO! Pronto, falei.

Fico imaginando como deve ter sido para Stephenie Meyer lançar um livro depois de Twilight. Na verdade deve ter sido uma motoserra de dois gumes, ou melhor, dois serrotes. Primeiro que depois da Saga Crepúsculo, até um manual de crochê, teria feito as editoras se matarem para publicá-lo, segundo porque as expectativas em torno do tal "próximo livro" eram muito altas. 

Mas é como eu sempre digo: Quando a Piloto - Marca Texto Fosforescente acerta sua cabeça, não tem pra ninguém. E esse é o caso da Sra. Meyer.

A raça humana sucumbiu quase por completo. Alienígenas de vários planeta invadiram a terra para salvá-la da eminente ameaça de extermínio, gerada por seus maiores predadores: Os seres humanos. Os Alienígenas em questão, são dotados de uma inteligência emocional indiscutivelmente maior do que a da raça a ser exterminada (nós!) e são imunes as doenças que destruíram seus antecessores, como raiva, ganância, soberba, ou como eles, assertivamente em minha opinião, gostam de colocar: "emoções descontroladas, irresistíveis e desequilibradas..."

O Processo é simples, o humano é capturado e tem sua mente dominada por um Hospedeiro. Embora o corpo continue intacto, a mente é completamente dominada pelo Invasor inserido. Suas lembranças serão vasculhadas, afim de garantir a melhor adaptação do hospedeiro em seu novo corpo, e com o tempo, estas lembranças serão suplantadas pelo hospedeiro que seguirá a sua (ex) vida como se nada tivesse acontecido. Mas a principal missão deste hospedeiro, assim que inserido, é vasculhar a mente recém habitada em busca de qualquer informação sobre possíveis núcleos rebeldes, estes são os humanos que resistem e recusam-se a ser dominados por hospedeiros. Os Rebeldes por sua vez vivem escondidos e confinados, em guerra armada contra seus algozes: Os Buscadores

Melanie Stryder (a nossa MEL), acabou de ser brutalmente capturada e sofreu a inserção de um novo hospedeiro em seu corpo: a Peregrina (a nossa PEG). 

Peregrina não é uma simples alma alienígena, ela já esteve em vários planetas e já habitou as mais diversas formas de vida, por isso é considerada uma alma forte e especial. Mas apesar de sua notável superioridade e vasta experiência em diversos mundos, ela não estava preparada para um simples detalhe: Melanie se recusa a deixar seu corpo.

Dentro deste contexto, uma história MARAVILHOSA e CATIVANTE se desdobra., ambas, MELANIE e PEREGRINA, conscientes de suas respectivas lembranças e sentimentos, estão presas dentro de um mesmo corpo. PEG só conhece a razão, o amor ao seu semelhante e a compaixão. Melanie foi perseguida, agredida, e só pensa em ódio e vingança. Ambas terão de apreender como sobreviver em um mundo onde seu maior inimigo vive dentro de você e compartilha de seus mais íntimos e profundos segredos.

A Hospedeira não é um livro fácil de ler, nos primeiro capítulos a narrativa e/ou conversação entre as personagem oscilam constantemente, às vezes se respondem, as vezes se sobrepõem, é preciso lembrar que existe uma "batalha interna" para saber quem será mais forte e ficará no controle daquele corpo. O único indicador destas interações na dissertação do texto, é a tipografia usada: sempre estilo "caixa alta" para as menções de Peg e sempre estilo "cursiva" para as menções de Melanie.

Acho que CHOQUE e REFLEXÃO são as palavras de ordem em a Hospedeira. Imagine alguém para abraçar, amar, cuidar, ter como melhor amiga ou como irmã, ter certeza que o mundo seria um lugar bem melhor se houvessem mais pessoas como ela, você só quer protege-la, conforta-la e salva-la, mas aí você se lembra: Esse ser é meu inimigo, não é?

Quando li os últimos parágrafos do livro, eu tinha mais que lágrimas nos olhos e saudades daquela caverna, tinha a absoluta certeza que nunca saberia quem era o real inimigo: A Hospedada ou a Hospedeira. 

A única coisa que posso garantir, é que aos que vencerem a barreira das 100 primeiras páginas, não se arrependerão, e melhor, irão se apaixonar PERDIDAMENTE pelo "Triângulo Quadrilátero" amoroso que vem de presente na história.E para evitar Spoiler e não tirar a graça que o primeiro encontro com Jared, Ian, Jeb, Jamie e Doc oferece, eu vou parando por aqui.

A Hospedeira figura no meu top 5 livros que me fizeram chorar muito nas últimas páginas. Stephanie disse que este era um livro de Ficcão Científica para quem NÃO gosta de Ficcão Científica, pois bem, eu amo Ficcão e sou INDUBITAVELMENTE apaixonada pela Hospedeira. 

Ps: Como todo mundo sabe Stephanie Mayer adora fazer o Playlist do que ouve enquanto escreve seus livros, então vou colocar a minha preferida deste livro: Foo Fighters - Walking After You.



Comentários
5 Comentários

{ 5 comentários... comente você também }

  1. Acabei de ler esse livro e ontem e estou morrendoooo de saudades de tudo. Como vc disse o inicio é bem arrastado, mas vale muito a pena.
    Ainda me pego pensando em algumas cenas, demorei um pouco pra começar a ler esse livro, mas depois do inicio arrastado li o restante em poucos dias.
    Posso dizer uma coisa, me apaixonei pelo Ian, pra mim um dos meus personagens masculinos favoritos e amei o final, foi o melhor possível para a trama.
    Amei o blog!!!
    Bjus

    http://infinitoparticulardoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Alessandra, tudo bem?
    Então, eu tenho um medo danado de ler esse livro. Eu adorei Crepúsculo e, assim que comprei esse livro, uma amiga que partilha das minhas opiniões disse que detestou e desistiu do livro. Desde então ele está lá, me esperando na estante.
    Tá, você me empolgou com essa parte da "dualidade" que tá presente no livro, que é legal de acompanhar. Vamos ver.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Flor, antes de qualquer coisa deixa eu elogiar essa resenha. Ficou muito boa, divertida, bem explicada e destacando os pontos certos. Se já não tivesse comprado e lido o livro, ia correr na livraria agora mesmo! Eu vou ser sincera, quando comecei a ler o livro achei que ia odiá-lo. Eu comecei a leitura, e em três dias tinham ido apenas 50 páginas, acabei abandonando e lendo outro. Voltei e as primeiras páginas se arrastaram novamente. E aí... MÁGICA! A partir de certo ponto, eu não conseguia mais desgrudar do livro. Stephenie Meyer realmente conseguiu superar a saga Crepúsculo, espero que o fato dela ter decidido estender para uma série não acabe fazendo com que vire uma enrolação. E eu também chorei horrores com aquele final!

    Um beijo
    http://escolhasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu comprei o livro pelo valor e também porque ela da Stephanie e queria ver ela fora do mundinho de Crepúsculo..cara o início do livro é um PORRE...pensei seriamente em largar umas 10x mais todo mundo dizia Continua vale a pena.. e VALE MESMO.. Me emocionei com a história da Peg .

    ResponderExcluir

^

- Copyright © 2013 Quatro Amigas e um Livro Viajante - Hospedado pelo Blogger -